motogalos@motogalos.pt

Joaquim Rodrigues: "Foi o meu melhor Dakar"

Joaquim Rodrigues esteve esta quarta-feira à noite, na sede da Moto Galos, a falar da experiência no Rali Dakar 2022, uma edição memorável pela vitória alcançada na terceira etapa da grande odisseia de todo-o-terreno.

Como em anos anteriores, o piloto barcelense – da Hero MotoSports – esteve à conversa com os associados numa interessante sessão de partilha sobre a 44ª edição da prova rainha dos ralis, que decorreu de 1 a 14 de janeiro, na Arábia Saudita. 


Joaquim Rodrigues voltou a ser o melhor representante luso nas duas rodas e terminou a competição em 14º na geral. Foi o nono português a vencer uma etapa do Rali Dakar, a circunstância mais feliz depois de superar a grande tristeza em que caiu devido à perda do cunhado e amigo Paulo Gonçalves, em 2020.


Para a posteridade ficam “dois momentos inesquecíveis”, o triunfo na terceira ronda, no dia 4, com 255 quilómetros cronometrados em torno de Al Qaisumah; e o 3º lugar do pódio no penúltimo desafio, a 13, que decorreu em redor da região de Bisha. 


“Foi o meu melhor Dakar e o desfecho na classificação final acaba por não o demonstrar, mas estou muito satisfeito com o meu desempenho e com o que conseguimos fazer, fez com que todo o esforço, sofrimento e trabalho de equipa tenham valido a pena”, referiu. 


Esta foi também a estreia nas vitórias da marca Hero na prestigiada prova, em seis presenças. A moto diz “estar a portar-se bem, quando temos a máquina a ajudar, é mais fácil conseguir resultados consistentes”. “A Hero investiu e tem trabalho muito para evoluir, temos feito muitas corridas e testes, sabíamos que as coisas estavam bem encaminhadas e que os bons resultados mais cedo ou mais tarde iriam acontecer, como foi a minha vitória”. 


Quando questionado “qual o pior momento” desta participação, o herói de Vila Boa não hesitou em apontar “a queda aparatosa” sofrida na quinta etapa, “um susto que deixou pisaduras e arranhões”, embora chegasse a temer “piores consequências”. 


O Rali Dakar 2022 teve a duração de duas semanas, quase 300 participantes, num percurso de 8.177 quilómetros, 4.258 deles cronometrados. A prova passou há três anos para território saudita, onde a experiência “é muito mais solitária”, ao contrário do que acontecia na América Latina. 


“São eventos completamente diferentes, na América do Sul era um show, com público a apoiar por todo o lado, agora somos capazes de arrancar sozinhos e chegar à meta sozinhos, sem ver ninguém...ou o que vemos são camelos”, explicou, arrancando risos na plateia.

Mais fotos aqui

Publicado em 2022-01-20

Notícias relacionadas

Pedro Sousa na 1ª concentração motard Moto Galos de Toronto

Pedro Sousa apadrinhou a primeira concentração motard do Moto Galos de Toronto, no Canadá, que se realizou no fim de semana, no âmbito do “Festival de Verão”.

Sucesso no regresso do Encontro Motard de Barcelos

O tão esperado regresso do Encontro Motard de Barcelos aconteceu de 13 a 15 de maio, no Parque da Cidade, depois de uma paragem forçada de dois anos devido à luta contra a pandemia.

25º Encontro Motard de Barcelos: Obrigado Staff

O staff do 25º Encontro Motard, que decorreu de 13 a 15 de maio, no Parque da Cidade, reuniu-se na sexta-feira, na sede, num jantar convívio de reconhecimento pelos serviços prestados.

Nova oferta da Moto Galos ao Hospital de Barcelos

No âmbito do compromisso social, a Moto Galos ofereceu dois televisores, dois suportes e um elevador de transferência elétrico de doentes ao Hospital Santa Maria Maior de Barcelos.

Banco panorâmico no Facho é novo spot em Barcelos

O Monte do Facho, em Barcelos, tem desde 20 de março um banco panorâmico no miradouro junto à capela, no seu ponto mais alto.

Moto Galos vai inaugurar banco panorâmico no Monte do Facho

A partir de domingo, 20 de março, o Monte do Facho terá um banco panorâmico no miradouro junto à capela, um novo atrativo para os visitantes.

desenvolvido por aznegocios.pt